Mais de 40 mil pessoas impactadas em palestras sobre empatia e colaboração em todo o Brasil.

Desenvolvi uma maneira de me expressar com o público de forma simples e espontânea, mas sempre buscando a reflexão. Meu principal objetivo com é inspirar pessoas e organizações através de um conteúdo leve, que faça raciocinar sobre o tema abordado e, desta forma, gerar uma transformação positiva. Em todas as palestras trago exercícios práticos que oferecem ferramentas que podem ser aplicadas no dia a dia.

Empatia, do grego “páthos”, estado de alma. É a habilidade emocional de compreensão dos sentimentos alheios. Conseguir entender o que o outro sente nas situações e circunstâncias em que vive. É uma ferramenta fundamental em todos os aspectos da vida.

Empatia gera engajamento e motivação. A prática é uma condição básica para a formação de um espaço de confiança onde haja contribuição mútua e respeito. Isso fomenta a troca de informações, o diálogo aberto e conseqüentemente um melhor clima de trabalho. E isso dá muito resultado.

Bons líderes possuem habilidade empática e disseminam isso a sua equipe. Criam ambientes de cooperação, o que estimula o desenvolvimento de talentos e a resiliência. Sabem dar espaço para que a criatividade e a inovação possam emergir. Mas para isso é preciso ultrapassar o medo das próprias emoções e praticar a empatia consigo mesmo antes. Ir além dos rótulos ao interagir com o outro e aprender a ouvir. Primeiro a própria verdade sobre aquilo que se sente. Aí sim, dá pra ouvir o que o outro fala e tentar compreender o que está por trás disso.

Você pode saber mais um pouquinho nesta excelente palestra da Brené Brown sobre vulnerabilidade: Aqui!

Nesta palestra vamos falar sobre como desenvolver a empatia e como isso melhora significativamente as interações. Precisamos uns dos outros para gerar resultados e a empatia é a base para que isso aconteça.

Já foi provado pela ciência que não é somente o Q.I. que influencia nos resultados positivos. Desenvolver a inteligência emocional é essencial para que haja sucesso dentro e fora de uma organização.

A essência da liderança é a capacidade de gerar engajamento e comprometimento. Isso acontece quando se é capaz de desenvolver pessoas e dar espaço para o crescimento. Inspirar e instigar o outro para que ele possa alcançar o seu melhor.

Só que quando um líder não tem uma boa inteligência emocional, tem dificuldade em estabelecer relacionamentos saudáveis com sua equipe. Verdadeiros líderes não estão apenas em busca de louros e aplausos. Ao invés disso, tornam-se canais de motivação e estimuladores, sabendo dosar com equilíbrio atitude, firmeza e capacidade de incentivar.

A falta de inteligência emocional traz prejuízos incalculáveis seja para o rendimento de uma equipe em uma organização ou mesmo na vida social e pessoal de um indivíduo. Nesta palestra, vamos abordar a importância da inteligência emocional na liderança. Preparar gestores para, através do desenvolvimento legítimo de cada membro da equipe, alcançar resultados positivos e promover a inteligência coletiva, gerando comprometimento, engajamento e inovação através do processo participativo.

As maiores empresas do mundo já perceberam a importância de investir no desenvolvimento de líderes que se disponham a formar outros líderes, pois o retorno disso é grande. Preparar lideranças para instigar colaboradores a desafiarem-se, gerando comprometimento e engajamento é a chave para a inovação, melhoria contínua e melhores resultados.

Com dados consistentes e conceitos difundidos pelas maiores escolas de liderança do mundo, como a Harvard Business School, vamos ressaltar o papel dos líderes no fortalecimento de uma cultura de parceria, resultado e inovação. Inspirar para que sejam protagonistas no desenvolvimento de outros líderes, fortalecendo ambientes de confiança e colaboração. Será abordado ainda como a falta de preparo emocional acaba dificultando isso. De maneira leve, dinâmica e bem humorada, será ressaltado a importância dos líderes em promover uma mudança de paradigma que prepare o colaborador para assumir a postura intraempreendedora. Reconhecer formas eficazes de obter comprometimento em relação a objetivos globais.

A palestra Economia Colaborativa irá trazer importantes reflexões para sua equipe. Capitalismo consciente, que não visa somente o lucro, mas o propósito de impactar positivamente de alguma forma, a economia colaborativa veio para ficar.

Compartilhar, conectar e otimizar recursos tangíveis e intangíveis, aprendendo a estabelecer parcerias ganha ganha e trabalhar gerando impacto positivo. Essas são as máximas desse novo momento. De acordo com a consultoria Price Waterhouse Coopers, por volta de 2025, os cinco principais setores da economia colaborativa podem representar juntos US$ 335 bilhões em faturamento. Você pode saber mais sobre isso neste artigo da HSM: Aqui.

Há uma transição clara para um novo paradigma. Para se adaptar a este novo momento, é preciso saber construir relacionamentos de confiança e parceria, baseados no ganho de todos. Estar aberto para as mudanças É preciso ter a mentalidade voltada para a criatividade e inovação.

Mas como você e sua equipe farão parte deste novo modelo que já toma conta do mundo todo se não tiverem a cultura da colaboração? A adaptação exige autoconhecimento. É preciso questionar paradigmas e modelos mentais para aprender a colaborar. Nesta palestra vamos conversar sobres estes assuntos e propor formas práticas para desenvolver o mindset dessa nova cultura.

Propósito é tendência, seja você pessoa física ou jurídica. Chegamos a uma época que ser apenas lucrativo não é suficiente. Se você é dono de empresa, saiba que o engajamento verdadeiro só acontece quando as pessoas sabem pelo que trabalham.  Se veem um sentido real no que fazem. Se geram impacto positivo ao redor através de suas habilidades.

E os consumidores também. Na hora da escolha de um produto, empresas com um propósito definido e que causem impacto positivo levam vantagem. Lucram e são mais valiosas para o mercado. Você pode ler mais sobre isso aqui e neste outro aqui. 

A maioria de nós não aprendeu desde cedo a importância de construir negócios e vidas profissionais baseada em algo que faça sentido profundo e gere impacto positivo. Às vezes, não tivemos  tempo, nem dinheiro para poder escolher, aí acabamos tendo que nos adaptar às condições impostas ao longo do caminho. Só que isso não impede de voltar atrás e refletir sobre essas questões mais profundas.

Trabalhar por algo que realmente te inspire e te faça ir dormir no domingo torcendo para que chegue logo a segunda-feira. É algo que envolve auto descoberta, planejamento e coragem para fazer as perguntas certas.

No caso de empresas isso se torna básico para continuar a existir no mercado. É preciso desenvolver e falar sobre valores éticos que façam a diferença e ajude a encontrar soluções para as questões complexas do mundo. Pensar sobre questões sociais, ambientais e sobre governança será cada vez mais exigido e crucial para sobrevivência das organizações. Saiba mais sobre isso aqui, nesta carta de Laurence D. Fink CEO da BlackRock, a maior empresa de gestão de ativos do mundo.

Nesta palestra vamos falar sobre a importância do propósito para pessoas e organizações. E como ele é capaz de gerar engajamento, confiança e autoestima entre todos os envolvidos, produzindo resultados sustentáveis e duradouros.

Inteligência emocional desenvolvida é sinônimo de bom clima organizacional. Cooperação, espírito de equipe, produtividade, ambiente de trabalho saudável. Tudo isso é alavancado através do desenvolvimento da Inteligência Emocional.

Pessoas emocionalmente inteligentes são capazes de incentivar a si e aos colegas a seguirem em frente mesmo diante situações adversas. Encaram desafios com maior energia e engajamento. Desenvolver autoconsciência das próprias emoções estimula comportamentos maduros e assertivos.

Nessa palestra vamos conversar sobre os conceitos principais da Inteligência Emocional apresentados por Daniel Goleman, um dos maiores pensadores da área de negócios no mundo, autor da obra “Inteligência Emocional”, publicada pela primeira vez na década de 90, traduzida para 40 idiomas, e nomeada pela Revista Time como um dos 25 livros de negócios mais influentes do mundo. Você pode conhecer mais sobre ele aqui.

Serão apresentados os principais benefícios da IE, como desenvolvê-la no dia a dia, aprendendo a lidar melhor com suas emoções e colhendo benefícios práticos com isto.

Paradigmas são verdades que moldam o comportamento das pessoas e das organizações. Alguns paradigmas são produtivos e benéficos, trazendo resultados vantajosos e fortalecendo as equipes. Outros precisam ser questionados, pois bloqueiam a criatividade, o fluxo das novas ideias e a resolução de problemas e conflitos, já que impedem de olhar as situações sob um novo ponto de vista.

Será apresentada o modelo da Escada de Inferência, do professor de Comportamento Organizacional de Harvard, Chris Argyris, que através de uma pesquisa científica em 1990, que preconiza que adotamos crenças baseadas em conclusões inferidas a partir do que observamos e nem sempre comprovadas, acrescidas por experiências passadas.

Esta palestra irá estimular o público a novas formas de pensamento e interações organizacionais, através de reflexões leves, dinâmicas e bem humoradas.

A carência de comunicação afeta diretamente os relacionamentos interpessoais e as interações cotidianas. O déficit traz prejuízos incalculáveis. Seja para o rendimento de uma equipe em uma organização ou mesmo na vida social e pessoal de um indivíduo. Com conceitos e técnicas da teoria da Comunicação Não Violenta desenvolvida pelo psicólogo americano Marshal Rosenberg – saiba mais aqui , do conceito de Inteligência Emocional do psicólogo americano Daniel Golleman e dos conceitos de vulnerabilidade e empatia da pesquisadora americana Brene Brown, vamos conversar sobre as formas e técnicas utilizadas para ampliar esta habilidade e melhorar sua capacidade de influenciar positivamente seu entorno.

Esta palestra está baseada nos Princípios de Empoderamento das Mulheres divulgado pela Organização das Nações Unidas – ONU – neste link , que preconiza que empoderar mulheres em todas as atividades sociais e da economia são garantias para o efetivo fortalecimento das economias, o impulsionamento dos negócios e para o desenvolvimento sustentável de uma nação.

Com dados consistentes e conceitos difundidos pelas maiores escolas de liderança do mundo, como a Harvard Business School, vamos apresentar a importância de estimular a comunidade empresarial a incorporar em seus negócios valores e práticas que visem encorajar mulheres a assumirem cargos de liderança e posições de empreendedorismo. Também quais as competências necessárias para o desenvolvimento e fortalecimento destas características, impactando vigorosamente nos resultados obtidos.

  • Mobilizar na Adversidade: o desafio dos dias atuais
  • Mudança de paradigmas em tempos de adversidade
  • A Força da Colaboração no Trabalho em Equipe
  • Autoconhecimento: a Essência da Liderança
  • Criatividade, Confiança e Autoestima para líderes e equipes
  • Desenvolvimento de Competências Emocionais
  • Desta vez vai! Definindo e fazendo acontecer nossos objetivos

Gostaria de levar outro tema de palestra para a sua empresa?

Entre em contato!